domingo, 3 de dezembro de 2017

Mulheres negras são a principal vítima do HPV, segundo pesquisa do Ministério da Saúde



Dados preliminares de pesquisa realizada pelo#MinistériodaSaúde nas 26 capitais e no Distrito Federal alertam para o alto índice de #HPV entre jovens, principalmente #mulheresnegras.


Das mais de 7,5 mil pessoas participantes da pesquisa, 2.669 realizaram teste de HPV. Destas, 54,6% apresentaram resultado positivo e 38,4% apresentaram HPV de alto risco para o desenvolvimento de câncer.

O estudo indicou ainda que 16,1% dos jovens têm uma Infecção Sexualmente Transmissível (#IST) prévia ou apresentaram resultado positivo no teste rápido para #HIV ou #sífilis

Os dados finais desta pesquisa serão disponibilizados em abril de 2018.

Descrição da imagem #pracegover: uma camisinha de látex repousa sobre sua embalagem metálica rasgada.


sábado, 7 de outubro de 2017


Você sabia que as consultoras Natura possuem sites onde podem realizar vendas?
Me visite em meu espaço de revendedora.  Os preços são imbatíveis.
Comprando pelo site você paga em até 6x no cartão de crédito e dependendo do valor da compra recebe em casa sem pagar frete.
#nahoradointervaloagenteseviraevende #Natura

Rita Mendonça
ritamendonca2015@gmail.com
Fone e Whatsapp  82.9.9973-3380/
82.9. 9303-2228

domingo, 24 de setembro de 2017

Observatório da Diversidade Étnico-racial, Gênero e Sexualidades

Amanhã, 25, é o dia do Lançamento do Observatório da Diversidade Étnico-racial, Gênero e Sexualidades.

, lá na Universidade Federal de Alagoas UFAL - Campus Sertão, em Delmiro Gouveia.

Com satisfação íntegro o grupo que há meses de dedica a este projeto.

O observatório tem como objetivos: Elaborar o mapa da discriminação e violações de direitos étnico-racial, das mulheres e LGBT; Realizar o Observatório da Diversidade Étnico-Racial, Gênero e Sexualidades no carnaval e na Parada LGBT do municípiode Delmiro Gouveia; Criar um observatório online com os dados da pesquisa; Contribuir com o debate sobre discriminações e violências contra negros, indígenas, LGBT e mulheres; Oportunizar o empoderamento de pessoas que sofrem discriminação e violências por sua origem étnico-racial, identidade de gênero e orientação sexual; Promover o diálogo entre movimentos sociais e a academia; Impulsionar a publicações sobre a temática; Analisar, subsidiar e propor políticas públicas de enfrentamento a discriminação e violências sofridas por negros, indígenas, LGBT e mulheres no alto sertão alagoano.   Nossa ação será desenvolvida no sertão alagoano local de maior concentração de violação de direitos notificadas pelo disque 100.

Este é mais um instrumento à disposição da luta contra o preconceito e a discriminação em Alagoas.

LANÇAMENTO DO OBSERVATÓRIO DA DIVERSIDADE ÉTNICO-RACIAL, GÊNERO E SEXUALIDADES (PIBIC/UFAL/NUDES).

Data: 25/09 (segunda-feira)
Local: Mini-auditório da UFAL Campus do Sertão
Horário: 14 h
Todxs convidadxs!!!!!!!

#ritamendonça
#SoluçõesHumanitáriasInclusivasColaborativasSustentáveisAcessíveis
#GovernodoEstadodeAlagoas
#TrabalhandoSérioAGenteChegaLá
#Nãoprecisaserhomossexualparasercontraahomofobia

Related Posts with Thumbnails